Acupuntura e os estágios de compaixão e de sabedoria no desenvolvimento e evolução

niveis de consciencia

Acupuntura e os estágios de compaixão e de sabedoria no desenvolvimento e evolução

‘Você troca de roupa em dois minutos; leva-se uma existência inteira para trocar de coração’ Jean Yves Leloup

Na última década, um grande avanço no campo da psicologia foi a retomada da pesquisa de níveis de desenvolvimento moral nas pesquisas universitárias, de Maslow a Beck , temos cada vez mais ferramentas a ajudar a ler a realidade e compreender os pontos de vista e posições políticas na esfera pública e como posições antagônicas podem, tal como dizia Freud, fazer amizades de conveniência contra um inimigo comum.

Como as as redes sociais dão voz aos que muitas vezes não chegaram ao nível de consciência que foi necessário para desenvolver as tecnologias que todos fazemos uso.

Embora a ética geral da internet tenha nascido de uma cultura colaborativa, democrática, participativa, aberta a links e criatividade, autopoiética. O simples princípio de compartilhar ideias e informações demanda uma certa posição de transbordamento e não de escassez. Demanda uma economia da gratuidade e da generosidade que é usurpada por pessoas de níveis de consciência aquém dos necessários para essa tecnologia em si existir. Enfim, damos bombas atômicas para culturas tribrais. E isso faz um enorme estrago. Não é difícil ver como a ultra-direita ganha espaços públicos e como estamos sofrendo culturalmente com os fascistas que estão saindo do armário.

Quero dizer com isso que a maioria das pessoas ainda não concebe um mundo livre, igualitário, democrático, participativo e mais radical, grátis 🙂

O que de melhor temos na vida é a gratuidade, ela veio pra ficar e justo com ela a qualidade que se sobrepõe aos papeis da burocracia. O mundo civilizado já reconhece tudo isso, nós aqui no Brasil ainda estamos muito distantes desse patamar, mas para compreender como esse problema se cristaliza na prática,  vou abordar o tema no campo da acupuntura e no desenvolvimento dos valores dos seus praticantes, mas que poderia ser qualquer outro recorte.

Assim, podemos aplicar essa reflexão para identificar em nível estamos e como podemos evoluir em nos tornando mais lúcidos e compassivos, mais generoso, amorosos e também inteligentes que é basicamente a mesma coisa.

O universo da acupuntura é usado apenas como campo temático do que na verdade se reflete em todas as áreas da nossa vida, pois essas estruturas alteram tanto a nossa cognição (o que podemos compreender) quanto nossas pretensões de ação políticas e valores que nos motivam e com isso a consequência da prática.

acupuntura luta

O primeiro grupo é o de pessoas egocêntricas e belicosas (meme vermelhor)

Reflete-se naqueles que acham que bastam a si mesmo, que podem fazer o que quiser, que desrespeitam os outros e normalmente atacam suas próprias sombras da qual são completamente inconscientes. Imaginam que a acupuntura pode ser exercida por eles da forma que quiser e pouco importa as consequências para ele ou para seu grupo, ele faz o que quer e dane-se todo mundo. Inclusive seus pacientes. Todo mundo é ruim, só ele sabe fazerm, é o foda, só a sua escola presta e todo mundo mais não sabe nada. Já viram esse tipo por aí?

Participação política – não participa a não ser pra insuflar conflitos e pode se tornar extremamente violento quando enquadrado em suas motivações infantis de ficar lutando com sua própria sombra. Em geral tem que ser tratado pelo nível seguinte que é dos legalistas. Aqui a atitude é criminosa e difamatória. O melhor é encaminhar esses casos para o advogado resolver, não há diálogo.

O segundo grupo conservador e legalista (meme azul)

acupuntura

Este grupo embora mais avançado do que o anterior, acredita na força da lei, embora ache que a lei é aquela que protege os seus interesses apenas. Costuma não ler ou estudar a legislação brasileira que como no resto do mundo já está seguindo níveis mais avançados, mas está certo que tem o Direito ao seu lado.

São os que cometem normalmente crimes de injúria de difamação pelos quais já deveriam estar condenados. Normalmente cometem abusos e são os primeiros a censura idéias contrárias e ainda assim acredita que estão sempre certos.

Suas posições de direita e conservadoras transparecem nas suas atitudes repressoras em nome da ordem (fascismo). Há um fundamentalismo de que exista uma única acupuntura correta e que deve ser aceita por todas que é sempre a que ele já aprendeu.

Embora consiga se organizar em grupos, não consegue pensar além dos interesses do seu conselho profissional ou do seu grupinho do facebook, são etnocêntricos, Um exemplo notório são os médicos acupunturistas que já foram chamados de a máfica de branco, que se consideram pessoas muito importantes por força da tradição do que da lei em si. Mas não  conseguem adesão de pessoas de níveis mais evoluídos dentro do seu próprio meio e se sentem pessoalmente ofendidos quando as lideranças como quando o ministro da saúde que se pronunciou esclarecendo a situação do ato médico que foi execrado pelos médicos, até seu registro profissional foi questionado. Infelizmente no Brasil ainda temos muitas pessoas assim e é claro que elas estão em todas as profissões, ser médico não é sinônimo de ser reacionário, existem muitas boas exceções. Mas nesse nível, aderimos a visões religiosas, ortodoxas e se sentem os portadores da “verdade”, são fundamentalistas. Tipicamente são as pessoas que dão muito mais valor ao papel que colocam na parede do que o conhecimento científico ou prático.

Participação política – tal como grupo religiosos, se aliam pelo medo, são contra-fóbicos e extremamente reativos. Também se arrogam lideranças que não possuem numa clara perda de perspectiva. O inimigo nesse nível é sempre a ignorânica, a falta de estudo que é resolvido no nível seguinte. Aqui, o outro, o diferente é sempre visto como inimigo e demonizado.

Prática – Gostam de decorar e seguir protocolos e regras rígidas, se fundamentam em citações dos clássicos como se fosse a Bíblia. Algumas vezes fazem misturas religiosas míticas literais com acupuntura, gostam de visitar a china para dizer que aprenderam algo tradicional, quase como o cristão que vai visitar a Terra Santa. Mas na prática, não se preocupam muito com os resultados ou são dados à reflexão mais profunda. Tudo baseado nos clássicos e na palavra do mestre, se seguem um autor, só conseguem repetir o que o autor disse.

Terceiro grupo racional e científico (meme laranja)

l

Este grupo representa um avanço contra o nível anterior. Pois entende que no mundo moderno há uma disputa que se dá pela qualidade do seu produto ao invés de apenas a qualidade do seu papel. Conseguem ultrapassar os interesses coorporativos quando a conjuntura parece oferecer uma oportunidade lucrativa, jogam no time que está ganhando, desde que o cash-flow não diminua.

Esse grupo, embora mais avançado, acaba suprimindo as tradições de sabedoria que vem aliadas ao contexto e pratica da acupuntura tradicional, raramente praticam meditação ou qi gong, i ching e consideram tudo isso superstição.

Na sua prática, vale mais a construção do conhecimento científico que no caso da acupuntura gera uma posição muito paradoxal. Do ponto de vista estritamente científico acupuntura não tem nenhuma prova e não se explica seus mecanismos pelos conhecimentos atuais de fisiologia. Mesmo assim, pela base racional com que operam suas ações é possível estabelecer um diálogo desde que seus interesses financeiros e comerciais sejam atendidos. A legalidade é secundária, pois o dinheiro compra tudo e todos. Acupuntura se torna um negócio como qualquer outro.

Atuação política – São os “vaselina”, querem ficar bem com todo mundo para atender ao seu negócio. Querem se aproximar dos discursos médicos e acabam reprimindo os acupunturistas tradiconais. Os que não tem certificados mas aprenderam de forma tradiconal numa relação mestre discípulo.

Prática – estão alinhados com o crescimento da acupuntura na china moderna e as bases racionais da sua prática materialista e cientificista.

Quarto grupo pós-modernos pluralistas igualitários (meme verde)

acupuntura

Há não muito tempo atrás, antes da acupuntura moderna anterior, só essas pessoas consideradas alternativas, verdes, que se interessavam por essa medicina mais ecológica e simples e solidária. Depois da maturidade, depois de ler os autores do nosso tempo, depois de anos de estudo refletindo sobre as consequências do saber de a política. Depois da possibilidade de um mundo open-source de que falávamos no início.

Surge o grupo relativista, que entende que existem várias verdades em jogo, mas nenhuma á absoluta. Que o enquadramento que damos para o mundo muda e a acupuntura no Brasil é única e está só nascendo. Que há um espaço social de construção do saber e que há várias medicinas chinesas, várias racionalidades médicas que dialogam num terreno fértil e possível.Acreditam que um outro mundo é possível e se procupam com o futuro, com a preservação do saber, da dimensão dos direitos humanos e do patrimônio da humanidade e até mesmo com as dimensões sagradas e espirituais dessa prática. Entendendo que espiritual aqui é muito diferente do religioso lá de cima.

Estudam e percebem que há diversas formas de conciliar esse saber e se orientam por diretrizes como a da UNESCO e da OMS. Entes jurídicos transnacionais que refletem os avanços desse  tipo de mentalidade nos países mais desenvolvidos em que o saber e a prática são compartilhadas e construídas com o interesse público.

Atuação política – extremamente capazez intelectualmente e moralmente, mas não se veem motivados a ter que lidar com os níveis anteriores considerados intoxicantes e ignorantes (sofrem de narcisismo), preferem se refugiar na natureza longe dos níveis anteriores. Valores como uma acupuntura para todos, formações heterodoxas e pouca ou nenhuma ênfase na necessidade de um papel, Muitos se envolvem com o movimento sem fins lucrativos e estão dispostos a compartilhar esse conhecimento.

Prática – se interessam pelos aspectos mais sutis da prática, cura e espiritualidade convergem.  Estudam as relações mais sutis da sabedoria pela prática e ouso dizer que por conta da sua visão mais abrangente conseguem os melhores resultados clínicos embora não se interessem por comprová-los. Nutrem certo especial pelo nível anterior e pelo modelo cientificista materialista e desqualificam as produções científicas.

Quinto grupo integral

desenvolvimento

Entendendo toda essa dinâmica de desenvolvimento, uma visão integral na acupuntura concilia atuação política com qualidade do ensino atendendo aos diversos níveis e facilitando o desenvolvimento moral, cognitivo, espiritual dos níveis anteriores. Entendendo que TODOS OS NÍVEIS ANTERIORES ESTÃO CERTOS, dentro da sua capacidade atual de desenvolvimento e atuam com liberdade convocando cada uma das qualidades anteriors no momento oportuno. Facilita que cada um siga crescendo no seu nível. Consegue falar várias linguagens e tem uma enorme capacidade comunicativa.

‘Você troca de roupa em dois minutos; leva-se uma existência inteira para trocar de coração’ Jean Yves Leloup

Atuação política – tenta informar os outros níveis dos seus pontos cegos e facilitar o processo de desenvolvimento sem atrapalhar sua agenda pessoal de valores éticos de gratuidade e transmissão tanto da sabedoria quanto do saber deixado pelas tradições. Ciência, arte e moral podem ser conciliados a uma prática clínica, política, pedagógica e uma vida integrada que exemplifique esses princípios.

Prática – valorizam tanto ciência quanto tradição, tanto eficiência quanto responsabilidade.

Sexto grupo holístico e emergente

qigong-master-mingtong-gu

Neste grupo, a relação com o universo e com as energias da consciência, tanto celestiais quanto terrestres se torna uma realidade tangível e refletida. Em estados de fluir (flow state), não desprezam nem o conhecimento antigo nem o novo, dando ênfase ao que chega em sincronicidade, entende o processo de chegada de luz nova ao mundo e é capaz de atualizar esse saber na sua prática clínica.

São extremamente intuitivos e alinham em tratamentos tanto as energias do paciente as suas como as do universo. São extremamente compassivos e raramente dedicam seu tempo a ações que não tenham grande abrangência no sentido de espalhar mais consciência e luz em todas as direções e para o maior número possível de pessoas, antevendo e sabendo que poucos são os que podem compreender essa perspectiva de ação mas que o caminho evolutivo dirigido pelo espírito e anima todos os seres e põe em marcha o desenvolvimento da vida.

Atuação política – raramente dedicam tempo e energia em embates com os níveis anteriores de motivação, mas podem ser vistos raramente em ações política e em momentos que conduzem a força e a energia certa no momento certo e na hora certa, se colocando de pé para sustentar uma visão mais acolhedora.

Prática – atuação multidimensional, holística no sentido de restaurar a saúde de em si mesmo no universo ao seu redor.

Para ajudar a refletir precisamos considerar que:

Não estamos em um único nível, somos todos faixas de um espectro de consciência que está em contínua evolução. Aos que estão em níveis mais avançados e percebem a contradição do mundo e do sofrimento por toda a parte em níveis anteriores que já foram percorridos, que nossa ação como terapeutas e clínicos seja sempre e mais de cuidar e de nos inclinar diante da inteligência maior que nos atravessa a todos nos estágios de desenvolvimento pessoal e coletivo.

Vamos em frente? Não há outro caminho, só o caminhar.

Sobre o autor:

Bacharel em direito UERJ – Psicólogo UFF – Acadêmico de Farmácia UFF – Professor de Acupuntura Integral na Multiversidade

Vive encantado com a possibilidade da compreensão sincera que nos prepara para uma atuação viva, verdadeira nos fluxos do sopro pela grande VIDA.

About The Author

Mario Fialho

Mário Fialho é pai do Miguel Luz, professor na multiversidade, clínica e escola em Niterói. Vive dedicado a escrever, ensinar e a cuidar de tudo que é bom, belo e verdadeiro com simplicidade. E agradece a sua visita.

Escreva, sua opinião é muito importante.